II Encontro Mundial de Círculos de Mulheres

26 Setembro de 2015

II Encontro Mundial De Círculo De Mulheres

  • Atualização 23-09Open or Close

    CUPOM DE ENTRADA: Para facilidade da sua entrada no dia, solicitamos que quem realizou seu pagamento através de depósito e enviou seu comprovante, por gentileza fique atenta ao seu e-mail, você receberá um número de CUPOM e o link de acesso ao nosso banco de dados, ali será gerado um recibo o qual você deverá receber até 24horas após o término do cadastro. Em todo caso, se não receber este email, se não conseguir gerar o boleto, não sem preocupe, leve no dia do Encontro o seu comprovante de deposito, um documento com foto e tudo será resolvido de forma harmônica.
    Quem está responsável peles recibos é Cristiane Brancalion Dos Anjos (cris.brancalion41@gmail.com)

    O QUE LEVAR: 
    * Almofadas vermelhas para mais uma vez sentarmos em círculo, em irmandade, em igualdade; ou então, se preferir, cadeira de praia com belo tecido para adornar;
    * Sugerimos que leve bastante liquido (água, sucos,etc),frutas e lanches leves, pois mesmo tendo alimentação a venda, estaremos o dia todo na Casa das Caldeiras;
    * COLCHA YIONI para II ENCONTRO MUNDIAL DE CÍRCULOS DE MULHERES
    Tecelã e idealizadora do Projeto para o Encontro Mundial: Ila Prem
    Mais informações: https://www.facebook.com/events/681035411992174/permalink/842232255872488/

    *** ESTES ITENS SÃO SUGESTÕES E NÃO OBRIGATÓRIOS

  • Os Círculos De Mulheres – Um Movimento MundialOpen or Close

    O ENCONTRO MUNDIAL DE CÍRCULO DE MULHERES é mais uma iniciativa da CIRANDDA DA LUA, espaço idealizado por SORAYA MARIANI, visando à valorização da mulher, à propagação do feminino essencial e à motivação ao movimento evolucionário e revolucionário de espiritualidade feminina, descrito de forma poética e motivadora pela dra. Jean Shinoda Bolen, M.D., analista junguiana, professora clínica de psiquiatria, feminista, ativista, no livro “O Milionésimo Círculo – Como transformar a nós mesmas e ao mundo – Um guia para Círculos de Mulheres”.

    Esse movimento é baseado na hipótese científica desenvolvida pelo biólogo Rupert Sheldrake e reescrita por Ken Keynes Junior: é a Teoria do Campo Mórfico. Esta diz que uma mudança no comportamento de uma espécie ocorre quando uma massa crítica – um número exato necessário – é alcançada, transformando ‘um todo’, conscientizando e formando uma massa crítica e promovendo uma evolução social, política e cultural, mudando todas as relações que o cercam.

    A teoria também disserta sobre a importância do poder e da força que as mulheres detêm quando reunidas em círculos igualitários. O círculo atua como centro neutralizador das diferenças e promove uma melhora no bem-estar emocional das mulheres que dele fazem parte. Serve como centro de referência, inspirando segurança e estimulando de forma intimista o descobrimento pessoal, o que o torna um agente de transformação para sociedade de maneira geral.

    Com encontros que acontecerão anualmente, num espaço circular, atemporal, ecumênico — onde prevalecerá o amor, a confiança, a amizade e a lealdade em benefício de todos os seres —, pretendemos unir, simultaneamente, fisicamente ou espiritualmente, mulheres de diversos estados brasileiros e países, simpatizantes da espiritualidade feminina.

    Nossa missão é nos “re-conectar” com a nossa “Mulher Sagrada” e escutar nossos corações que batem com as batidas do coração da Mãe Terra e o Grande Espírito. Assim resgataremos, celebraremos e compartilharemos a sacralidade feminina para a cura, o crescimento pessoal e a evolução espiritual, emocional, mental e física, em equilíbrio com nossos ciclos, luz e sombra.

    Uma experiência de resgate simbólico da energia ancestral coletiva feminina em que mulheres contemporâneas, em meio à agitação das cidades, guiadas por crenças próprias, perpetuam sua linhagem feminina de forma sagrada.

    Este encontro, apesar de inicialmente ser ancorado pela CIRANDDA DA LUA, sob a coordenação de Soraya Mariani , expande suas teias em forma de gratidão e comunhão com a Grande Mãe, e convida outras mulheres de outros estados do Brasil e países a canalizarem essa energia pelo poder da união e da sincronicidade.

  • II Encontro Mundial De Círculo De Mulheres Open or Close

    TEMA:" TENDA VERMELHA: AS HISTÓRIAS SAGRADAS E A CURA DA MENINA MAGICA na MULHER CONTEMPORÂNEA.”

    Vivemos imersas em histórias em nossa vida. As histórias estão em toda parte. Mas ao mesmo tempo em que algumas distraem, informam ou nos ensinam, outras nos comovem profundamente. As historias nos transformam e nos aproximam mais dos outros. Essas são as histórias sagradas. Na cultura indígena africana, na americana nativa e em outras, um história é considerada algo vivo, como se tivesse vida própria.

    Segundo Joe Bruchac, editor, narrador de historias e escritor, o ato de contar uma historia é “uma presença viva, uma presença espiritual (...) uma convocação aos deuses. Uma poderosa presença espiritual se faz sentir, e a pessoa pode, literalmente, ser arrebatada por ela”. Bruchac, membro registrado da nação abenaki em Vermont, acredita que uma história pode efetivamente falar por si mesma e algumas vezes já se sentiu simplesmente seguindo a direção em que a história o levava.

    Autora do best-seller Mulheres que Correm com os Lobos: mitos e histórias do arquétipo da mulher selvagem, Clarissa Pinkola Estés tem viajado o mundo contando e interpretando histórias que exaltam o feminino. Tanto em suas narrativas orais como em seu trabalho escrito, a missão de Estés é ajudar as mulheres contemporâneas a resgatar a mulher selvagem que há dentro delas - uma criatura cheia de paixão e criatividade, cuja sabedoria instrui, protege e cura. Sua abordagem combina um conhecimento da psicologia junguiana e a narração de histórias tradicionais com uma visão não-sentimentalista das situações difíceis que muitas mulheres enfrentam. Seus insights do arquétipo da mulher selvagem são belos e úteis. Clarissa é uma “ Cantadora Guardiã de Historias”e acredita que “ sempre que ouvimos uma historia, um conto de fadas, parece anoitecer. Não importa o lugar, a época, a estação do ano, a narração de historias faz com que um céu estrelado e uma lua branca surjam das sombras e pairem sobre as cabeças dos ouvintes. As vezes, ao final da narração, o ambiente é inundado por um alvorecer, outras vezes o rastro de uma estrela permanece no ar, ou um raio de luz recorta um céu tempestuoso. Tudo que é deixado deve ser trabalhado, usado em benefício da alma.”

    Assim, as historias sagradas não devem ser vistas como mera combinação de palavras; elas não são historias memorizadas e sem vida, narradas automaticamente. Elas carregam uma energia- uma verdade, uma lição, um insight, uma emoção- que pode penetrar em nosso ser e conectar-nos com um passado distante e com forças primitivas poderosas.

    Conte-me a sua historia, a de suas avós, as histórias do Círculo Sagrado de Mulheres... Historias Sagradas que gestam, nutrem e curam... Com o coração repleto em amor te aguardamos!

    Amor, amizade, lealdade, verdade, cura, irmandade! Uma YiaYia da IrmandaRte da Rosa e Espada do Clã das YiaYiás Eternamente e mais um dia! Pela cura de Todas as Nossas Relações!

  • Palestrantes:Open or Close

    CLER BARBIERO

    Graduada em Comunicação Social, especialização em Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal de Santa Maria/RS. Formação profissional a especialização em Trauma pela Foundation for Human Enrichment Somatic Experiencing (EUA) e em Matrixworks Living Systems (EUA).
    Conhecida pela co-criação do Sistema de Cura Florais da Deusa, Cler tem um longo caminho de aprendizado na facilitação de grupos, workshops e Círculos de Mulheres. Com seu trabalho centrado no ressurgimento do Sagrado Feminino, é uma professora visionária e inspirada. No II Encontro Mundial de Círculos de Mulheres estará lançando “ O Livro de Orações à Deusa" pela Editora Polén, tema de sua partilha no Encontro Mundial.
    www.clerbarbiero.com.br
    No II ENCONTRO MUNDIAL DE CÍRCULO DE MULHERES, CLER BARBIERO estará lançado o livro: “O LIVRO DE ORAÇÕES DA DEUSA" pela EDITORA POLÉN.

    CRISTINA BALIEIRO 

    Psicóloga, psicoterapeuta junguiana e coordenadora de círculos de mulheres. Dedica-se há anos ao estudo do Feminino, da mitologia e a obra de Joseph Campbell.
    Junto com Beatriz Del Picchia escreveu os livros “O feminino e o sagrado – Mulheres na jornada do herói“ e “Mulheres na jornada do herói – pequeno guia de viagem” lançados pela Editora Ágora. Juntas também mantém, desde 2010, o blog http://www.ofemininoeosagrado.blogspot.com.br
    Em 2014 lançou seu livro solo "O LEGADO DAS DEUSAS - caminhos para a busca de uma nova identidade feminina" pela Pólen Livros.
    É também a ilustradora de seus livros.

    DRA CHRISTINE PAGE

    Christine Page é uma pioneira na saúde das mulheres, dedicada ao ensino de como "chegar ao coração da cura." É Fundadora da Frontierof Health (Fronteiras da Saúde) qie por mais de 30 anos tem encorajado as mulheres a encontrar o bem-estar através do auto-amor, incorporação de seus poderes femininos inatos, gratidão ao seu corpo sagrado e ouvir o poder intuitivo.
    Conhecida como uma médica mística, ela é uma palestrante internacional dotadamente intuitiva, que se vê como um construtora de pontes quer entre as diferentes modalidades de cura ou estados de consciência.
    Durante sua carreira, a Drª Christine Page se engajou em muitos campos da medicina hospitalar, especializada em pediatria, obstetrícia e ginecologia. Ela fundou um dos primeiros centros de saúde integrativa na Grã-Bretanha e criou uma clínica privada holística altamente bem-sucedida em Londres, como um homeopata. Ela acredita na importância da medicina centrada na alma e, portanto, passou muitos anos ensinando os médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde, de todo o mundo, sobre as terapias complementares, medicina energética e a como ouvir o poder intuitivo, especialmente no Reino Unido e nos EUA.
    Ela é uma porta-voz da mídia, e esteve a frente de programa de rádio em Londres por 5 anos e tem sido oradora chave e seminarista líder em muitas conferências profissionais e públicas internacionais. Ela é autora de sete livros, incluindo Além do Óbvio e Anatomia da Cura, ambos publicados no Brasil. É também autora das obras Frontiersof Health and The Healing Power of the Sacred Woman, que focam no autodesenvolvimento através do auto-amor, concretização dos nossos dons criativos e capacitação pessoal. Conheça mais sobre Christine Page acessando seu website em www.christinepage.com

    FANY CAROLINA 

    Além de psicóloga, conduz círculos de xamanismo feminino, assim como palestras, oficinas de criação, atendimentos individuais e ritos de passagens femininos ancestrais adaptados as mulheres contemporâneas. Na sua iniciação no xamanismo com Léo Artese, recebeu a Medicina da Mulher Aranha, e aprofundou seu trabalho no estudo da sacralização e o cuidado com o ciclo menstrual, e a Medicina do Camaleão que inspiram seu trabalho no xamanismo. Através de Miranda Gray, também recebeu sua iniciação como Moon Mother. Além, de outros ritos iniciáticos compartilhados com mulheres medicinas, de várias partes do mundo. 
    É condutora de Ritos da Tenda-da-Lua, Tenda-do-Suor, Cerimônias da Mãe-Terra e as Jornadas Xamânicas Voo da Águia que celebra o calendário das estações da Terra.Compartilhou de seu trabalho no Brasil, Europa, EUA e Perú.
    É coordenadora das Jornadas Xamânicas Voo da Águia no Brasil e exterior, Coordenadora do Espaço - A Kiva Urbana e Diretora do Centro de Estudos de Xamanismo Voo da Águia. E através do seu trabalho, tem como missão tecer fios que interligam os conhecimentos ancestrais com as práticas femininas contemporâneas, e através dos ritos, círculos e atendimentos, resgatar o poder do feminino e seus ciclos, para inspirar em cada mulher o autoconhecimento e o equilíbrio pessoal através do caminho da beleza e do amor na teia da vida.

    MIRELLA FAUR

    Iniciadora do movimento da espiritualidade feminina em Brasília, com os rituais públicos dos plenilúnios, as celebrações da Roda do Ano, os grupos de estudos e a realização de ritos de passagem. É autora dos livros “O Anuário da Grande Mãe, Rituais práticos para celebrar a Deusa”, “O legado da Deusa. Ritos de passagem para mulheres” e “Mistérios nórdicos. Mitos. Runas. Magias. Rituais”, bem como de diversos artigos em publicações nacionais e estrangeiras.
    Sua formação é em Farmácia Química, com especialização em Farmacodinamia e Microbiologia. Com vasto conhecimento sobre os mais diversificados temas místicos, de reconhecida sabedoria pessoal e com larga experiência em atividades esotéricas, Mirella Faur é respeitada líder espiritual no movimento conhecido como o Ressurgimento do Sagrado Feminino, o retorno da Deusa. Por mais de 15 anos, trabalhou com Círculos de Mulheres na Chácara Remanso, que se tornou um lugar sagrado, nascedouro de mulheres que se descobriram para a totalidade do seu ser feminino e sagrado.
    Origem
    O universo místico sempre fez parte da vida de Mirella Faur. Nasceu sob o signo de Sagitário na Transilvânia, lendária e misteriosa região da Romênia, e sua infância foi permeada de contos de fada, mitologia e contos populares. Anos mais tarde, já no Brasil, para onde veio com a família em 1964, sua ânsia de conhecimento se ampliou e ela ingressou na leitura voraz a respeito de todos os assuntos esotéricos: espiritismo, doutrinas e práticas orientais, numerologia, astrologia, parapsicologia e ufologia.
    Umbanda Esotérica
    Mirella Faur freqüentou diversos grupos esotéricos até que, em 1969, juntamente com seu companheiro Claudio Capparelli, categorizado terapeuta em Vivências Passadas e Regressão de Memória, e um dos poucos habilitados a aplicar a Terapia na Linha do Tempo, ela conheceu a obra literária e o trabalho de W. W. Matta e Silva (1917-1988), divulgador e codificador da Umbanda Esotérica. Mirella participou, então, do grupo de Umbanda Esotérica liderado por ele e seguiu esse caminho até alcançar o grau máximo de iniciação. Ao mesmo tempo, atuava em outras áreas, fazendo canalização de mensagens psicografadas e estudando Astrologia com Alexandra de Pol, expoente dessa área. Em 1990, fez a capa, as ilustrações e a revisão do livro "Pemba, a Grafia Sagrada dos Orixás" do Mestre Itaoman. Com essa contribuição, sentiu que tinha encerrado a sua missão na Umbanda.
    Astrologia e Arte
    Em 1977, morando em Petrópolis, Estado do Rio de Janeiro com Claudio Capparelli e a única filha do casal, Mirella começou a praticar profissionalmente a Astrologia e a exercitar seu talento artístico, pintando quadros com temas astrológicos e espirituais. Continuava na Umbanda e participava de grupos de cura espiritual, contatos com inteligências extraterrestres, cursos de parapsicologia, magnetismo, telepsiquismo e magia mental.
    Chácara Remanso
    Em 1984, mudou-se para Brasília e entrou na sua história de vida a Chácara Remanso, espaço para prática de rituais, estudos, onde atingiu o desenvolvimento máximo de todas as suas potencialidades humanas e espirituais. Mirella Faur continuou seus estudos, dessa vez direcionados para Runas, Tarot, geomancia e mitologia celta e nórdica.
    O Sagrado Feminino
    Tudo que Mirella fazia ocupava o seu tempo, mas não alcançava a completude necessária que tanto buscava. Faltava-lhe uma atividade que lhe oferecesse uma conexão mais profunda, uma relação mais completa com a Fonte de Criação. Faltava em sua vida o Sagrado Feminino, enfim, redescoberto.
    Leituras
    Mirella passou a buscar filosofias que não se pautassem em conceitos e valores patriarcais. A leitura, sempre presente em sua vida, enfim, mostrou-lhe o caminho por meio de diversas tradições e culturas. Em 1989, ao ler “Spiral Dance”, de Starhawk, confirmou ser realidade o que buscava. Vieram então “When God was a Woman”, de Merlin Stone, “The Great Cosmic Mother”, de Monica Sjöo, “The Great Mother”, de Neuman, e “O Cálice e a Espada”, de Riane Eisler. Suas leituras, então, se concentraram em livros, estudos, pesquisas, lendas, vivências e mitos centrados no movimento mundial conhecido como o Ressurgimento do Sagrado Feminino, o retorno da Deusa.
    A voz da Deusa
    Em 1991, durante uma peregrinação em Glastonbury, Inglaterra, Mirella teve uma regressão espontânea. Ouviu a voz da Deusa ressoando em sua mente e em seu coração e não teve dúvida: passou a dedicar seu trabalho, sua energia e sua vida para a Deusa. Assumiu de corpo e alma a tarefa que Ela havia lhe designado: ajudar as mulheres a despertarem do pesadelo patriarcal e reconquistarem sua sacralidade milenar.
    Dois anos depois (1993), após uma intensa preparação interior, ela iniciava seu trabalho público com mulheres e só encerrou as atividades da Chácara Remanso em 2006, quando fixou residência em Águas da Prata, SP. Entretanto, continua a ler, a estudar, a escrever e a trabalhar. Apenas permitiu-se o remanso, justamente merecido, depois de uma vida de movimento. Sua obra não parou nesse retiro que escolheu para si e, em 2007, publicou mais um livro, “Mistérios nórdicos. Mitos. Runas. Magias. Rituais”.
    Resgate da Alma
    Mesmo tendo passado grande parte de sua jornada espiritual trabalhando com captações energéticas e canalizações espirituais, Mirella foi estudar nos Estados Unidos para poder realizar, com competência e máxima segurança, o Resgate da Alma, um método xamânico para a integração da personalidade. Sandra Ingerman - a divulgadora deste método, autora e mestre xamã, juntamente com a The Foundation of Shamanic Studies. da Califórnia, autorizaram pessoalmente Mirella Faur a aplicar essa técnica
    No II ENCONTRO MUNDIAL DE CÍRCULO DE MULHERES, MIRELLA FAUR estará relançado o livro: " O ANUÁRIO DA GRANDE MÃE " pela EDITORA ALFABETO.

    SORAYA MARIANI

    Idealizadora e coordenadora da Cirandda da Lua - Espaço de Desenvolvimento Humano, Bem-Estar, Arte e Cultura e do Encontro Mundial de Circulo de Mulheres. Dentro do Movimento de Espiritualidade Feminina é Sacerdotisa da IrmandaRte da Rosa e Espada do Clã das Yiayiás( avós).
    Possui formação acadêmica em artes, psicologia e pedagogia tradicional e Waldorf; pós-graduada em Psicopedagogia, Psicologia Junguiana e Arte Terapia. Iniciada como Moon mother com Miranda Gray em 2014. Oferece benção e healing de útero grupal ou personalizado.Agrega ao seu conhecimento diversas técnicas holísticas: floral, reiki, aromaterapia, fitoterapia, tarô terapêutico; e ainda dedica-se ao estudo e prática da mitologia arquetípica, filosofia, antroposofia, coaching, mitodrama, musicoterapia, thealogia e diversas tradições que honram ao Sagrado Feminino e a Espiritualidade da Terra. Focalizadora de celebrações, viagens terapêuticas, ritos de passagem, jornadas, dançaterapia, biodança e danças circulares sagradas com 25 anos de cursos e atualizações com diversos focalizadores nacionais e estrangeiros.
    Com atendimentos individuais e em grupo, coordena o projeto "Resgatando o Feminino Essencial: O Despertar da Deusa Interior", focado no Resgate da Espiritualidade Feminina- Thealogia e na cura das necessidades físicas, mentais e psico-espirituais da mulher contemporânea.
    Coordena os Círculos de Mulheres: Divina Afrodite, O Conselho das Anciãs das Anciãs das Treze Luas, Sagrado Feminino: O Resgate da Deusa em cada Mulher, Irmandade de Sacerdotisas Contemporâneas, Ciranda das Sábias: As Curandeiras de Gaia, Mulheres que Correm e Dançam com os Lobos (Inspirado e embasado na publicação de Clarissa Pinkola Estés e a Despertando Guardiãs de Círculos de Mulheres. Os cursos para homens e mulheres: Circulo de Arádia, Herbanário Sagrado, Ciranda de Tambores e os workshops: A Tenda Vermelha, O Despertar da Deusa Interior, A Bruxa, a Mulher, a Sacerdotisa, entre outros.
    Grande atuação em projetos sócio-culturais, como o Projeto Cirandda da Lua no Parque da Aclimação, vivência aberta à comunidade que conta com o apoio da Prefeitura da Cidade de São Paulo - Secretaria do Verde e Meio Ambiente e o corporativo atende a diversos projetos focados no Bem-Estar, Arte e Cultura, inclusive viajando o Brasil com projetos no SESC.
    Como arte educadora presta assessoria a escolas dentro da proposta Sócio-Construtivista e embasada na pedagogia Waldorf para crianças e adolescentes, orientando pais e equipe pedagógica.
    Em novembro de 2015 estará indo a Portugal para dar uma Formação que acontecerá em formato de imersão.
    No II ENCONTRO MUNDIAL DE CÍRCULO DE MULHERES, SORAYA MARIANI estará lançado como co- autora o livro: “A COLCHA DE RETALHOS: A TENDA VERMELHA" pela ÊXITO EDITORIAL .

  • Intervencões ArtististicasOpen or Close

    FLAVIANA SUINDARA RIBEIRO

    Conhecida como Suindara é artista plástica e arte-terapeuta com formação em Educação Artística e História. Com especializações em Moralidade Infantil, Folclore Brasileiro, História Antiga, Aromaterapia, Reiki, Antropomúsica.Trilhando o caminho da artístico terapêutico desde 2004, junto ao Instituto Aryana,realizando seu trabalho na região de Águas da Prata e São João da Boa Vista.Há 2 anos se dedica à um trabalho intenso na técnica de feltragem,os recursos terapêuticos da técnica e material, e a criação de ilustrações e bonecas feitas em lã de carneiro cardada.
    Com o intuito de gerar imagens e bonecas que acolhessem o olhar e criar materiais terapêuticos, jogos lúdicos que estivessem a serviço de terapeutas, psicólogos, educadores e cuidadores na construção de imagens delicadas como recurso curativo na formação e na recuperação da vitalidade emocional. Suas criações são inspiradas em histórias sagradas e arquetípicas, por estudos de mitos e autoras como Mirella Faur, Jean Shinoda Bolen, Jamie Sans, Dra Gundrun,Cora Coralina. Seus trabalhos compõem o cenário do Programa Sr Brasil apresentado por Rolando Boldrin na TV Cultura, através do projeto de cenografia-Artesanato Sustentável idealizado por Patricia Maia.
    Mirella Faur foi sua grande inspiradora, orientou na criação das bonecas do Conselho das Anciãs das 13 Luas, conhecimento nativo ancestral das avós de cura das verdades sagradas. Encomendando o primeiro conjunto criado, para o círculo sagrado Teia de Thea, em Brasília. O primeiro conjunto dos elementos Fogo, Terra, Água e Ar. Todas as bonecas grávidas foram encomendadas por Soraya Mariani, para seus trabalhos junto ao sagrado feminino na Cirandda da Lua.
    Hoje as criações fazem parte das histórias de grupos ligados a estudos do Sagrado Feminino, Constelações Familiares, Contadores de Histórias e Colecionadores.
    No II ENCONTRO MUNDIAL DE CÍRCULO DE MULHERES, SUINDARA estará realizando a Instalação Artística em lã cardada de carneiro. “CÍRCULOS EM ALMAS DE BONECAS. Uma História Sagrada”.

    BADI ASSAD

    Batizada como Mariângela Assad Simão, nasceu em 1966, na cidade de São João da Boa Vista (SP), mudando em seguida para o Rio de Janeiro, onde ficou até os 12 anos. Seu pai Jorge, descendente de libaneses, decidiu mudar-se com a família para o Rio em 1969, para proporcionar aos irmãos de Badi, Sérgio e Odair, aulas de violão clássico com a Argentina Monina Távora, pupila do grande Andrés Segovia. Em meados dos anos 80, já como Duo Assad, seus irmãos ganharam reconhecimento e popularidade mundial. Badi queria seguir os passos do irmão, mas por ter aprendido piano primeiro, só pegou no violão aos 14 anos. Um ano depois, já dominava o instrumento e subia aos palcos participando e ganhando concursos nacionais e internacionais.
    Quando tinha apenas 15 anos Badi dividiu o primeiro lugar como melhor violonista, ao lado de Fábio Zanon, no “Concurso Jovens Instrumentistas’, Rio de Janeiro. Quando completou 19 anos, levou o prémio de melhor violonista Brasileira no ‘Concurso Internacional Villa-Lobos’ no Rio de Janeiro. No ano seguinte Badi foi escolhida como a única violonista para representar o Brasil no ‘Concurso Internacional de Viña Del Mar’, no Chile.
    Enquanto os concursos aconteciam Badi foi estudar música na Universidade do Rio de Janeiro – Uni-Rio. Em 1989, gravou seu primeiro álbum, Dança dos Tons, lançado somente no Brasil na época. No entanto, em 2003, o CD foi relançado internacionalmente com quatro faixas bônus, rebatizado de Dança das Ondas. Em seguida, Badi iniciou experimentações vocais, produzindo sons de percussão com a boca, que foram acrescentados à sua música. Novos e exóticos sons, além de infinitas possibilidades adicionadas à sua já excelente performance no violão. Cedo, ela demonstrou suas excepcionais qualidades em colaboração com outros artistas. Em pouco tempo, Badi apareceu ao lado de grandes músicos como George Benson, Mariza, Bob McFerrin, Hermeto Pascoal e Dave Grusin entre outros.
    No entanto, foi somente em 93, quando Badi assinou contrato com o selo Chesky Records, conhecido por ser extremamente exigente musicalmente, que ela ganhou o cenário internacional. Em 94, Solo, seu álbum de estréia no selo, foi lançado nos Estados Unidos, seguido por Rhythms, em 95, e EchoesofBrazil, em 97. A cada lançamento, seu prestígio internacional aumentava. Em 94, a revista Norte-Americana Guitar Player, a escolheu entre os 100 melhores artistas do mundo! Já em 96 a revista Norte-AmericaClassicalGuitar considerou-a, junto com artistas como Charlie Hunter, Ben Harper e Tom Morello (do grupo RageAgainst The Machine), um dos 10 jovens talentos que mais revolucionariam o uso das guitarras nos anos 90.
    O álbum Rhythms foi considerado uma das gravações mais importantes do ano de 95, no universo da música clássica e do jazz. A revista Norte-Americana Guitar Player a prestigiou com o prêmio de melhor violonista daquele ano, assim como Rhythms o melhor CD, na categoria de violão acústico.
    Com o álbum, Chameleon (i.e.music/Polygram), gravado em 98, Badi galgou outros tantos degraus, superando seus lançamentos anteriores e apresentando músicas, quase que exclusivamente compostas em parceria com o ex integrante da banda Megadeth, Jeff Scott Young. O álbum vendeu muito bem, especialmente na Alemanha e Espanha, onde sua música “Waves” ficou entre as 10 primeiras durante semanas, melhor posicionada que um hit pop de Madonna.
    Três anos de mudanças radicais se seguiram após o lançamento de Chameleon. Dentre elas a descoberta de uma incapacidade motora que a impossibilitou de tocar violão por quase 2 anos. Depois de conseguir se recuperar completamente, ela finalmente, em 2001, retornou ao Brasil após quatro anos de Estados Unidos, para onde tinha se mudado para investir em sua carreira. Em 2003 ela gravou para o selo Chesky Records o álbum ThreeGuitars, ao lado dos maravilhosos guitarristas Americanos, Larry Coryell e John Abercrombie. Um álbum acústico que recebeu críticas entusiasmadas…
    O repertório de Verde (selo alemão DG (Universal Music), album de 2004 é formado por uma inusitada mistura de novas interpretações altamente pessoais de clássicos brasileiros e americanos, além de novas composições, duas das quais compostas em parceria com Jeff Young. Em Verde, as composições de Badi aparecem ao lado das popularíssimas “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga, e “Bom Dia, Tristeza”, de Adoniran Barbosa e Vinícius de Morais, passando por novas leituras de Björk e “One” do U2.
    Em 2006 Badi lançou Wonderland, com releituras de Eurhythmics, Vangelis, Tori Amos, Cartola e Lenine entre outros tão distintos músicos. Acontece que no caldeirão de som da Badi qualquer mistura é possível, porque ela consegue, de uma forma sempre inusitada, combinar música popular com erudita, música experimental com tradicional, rock com baião, batida funk com arpejos… e por aí afora. Wonderland entrou para a lista dos melhores 100 CDs do ano pela conceituada BBC de Londres, assim como entre os 30 melhores do site de maior visitação da internet Amazon.com.
    Para comemorar seus primeiros 20 anos de carreira, Badi lançou, em 2010, um DVD comemorativo intitulado ‘Badi Assad’. A direção foi realizada por Rodrigo Assad (filho de seu irmão Sérgio) e traz em seu repertório músicas que marcaram a carreira da Artista. No mesmo ano Badi foi a protagonista de uma ópera contemporânea ‘ópera das pedras’, dirigida por Denise Milan e o Norte-Americano Lee Breuer (Mabou Mines). 2 anos depois lançou seu primeiro álbum independente e totalmente autoral “Amor e Outras Crônicas Manias”, através de seu próprio selo (Quatro Ventos), conquistando o prêmio de Melhor Compositora de 2012 pela APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte). Foi também selecionada entre os 70 mestres do violão e guitarra da história brasileira, sendo a única mulher desta geração (Revista Rolling Stones/BR).
    Em 2013 lançou a versão americana de seu álbum independente com o título ‘Between Love &Luck’, recebendo críticas fervorosamente positivas por toda a mídia norte-americana. Sua canção ‘Pega no Coco’ ganhou o primeiro lugar no prestigiado ‘USA InternationalSongwritingCompetition’.
    Em 2014, Badi foi convidada para compor a trilha Sonora, e tocá-la ao vivo, do filme mudo Chinês “The Goddess”, no Merkin Hall (NY), aonde teve destaque no NYTimes. No mês de março saiu em Turne de 40 dias pela Europa, com seu trabalho solo e nos EUA com sua família – o ‘Assad Quintet’. No Brasil, Badi se apresentou em respeitados festivais brasileiros como: Festival de Jazz e Blues de Manguinhos (ES), Festival Chapada In Jazz, na Chapada dos Guimarães (MT), Evento Quinta Pedra que Brilha – Mostra de Cinema de Itabira (MG), entre outros.
    Uma vez disseram sobre Badi: Nunca vi uma violonista cantar tão bem, assim como nunca vi uma cantora tocar violão tão bem…. Esta frase define bem o talento desta Brasileira que, como violonista de reconhecida técnica e de insaciável sede de inovar, atraiu um grupo crescente de fãs fiéis nos últimos 10 anos, entre críticos e colegas instrumentistas, mundo afora. Com sua voz dinâmica e eletrizante, certamente ganhará sempre novos admiradores “Acho que tenho algo a dizer às pessoas, não somente àquelas que gostam do meu violão”, conta Badi. “Gostaria de apresentar meu universo musical a todas as pessoas – para as que ouvem pop, jazz, clássico, rock ou música brasileira, não importa.”
    No II ENCONTRO MUNDIAL DE CÍRCULO DE MULHERES, BADI ASSAD estará compartilhando o que faz de mais belo com um belo repertório de ‘ CANTOS PARA MULHERES SAGRADAS”.

    Mariana de Paula Mourão 

    Professora de vinyasa yoga e yoga dance, moon mother e multiplicadora da roda de medicina xamânica vôo da águia. É idealizadora do Espaço Sagrado Ser. Lidera práticas e rituais para a harmonização da vida cotidiana com ciclos naturais.
    É co-autora do livro Cirandda da Lua: Sob a Tenda Vermelha - Histórias de empoderamento de 21 mulheres que transmutaram a dor em amor.

  • Inscrições:Open or Close

    INVESTIMENTO : R$ 170,00

    Conta para Deposito:
    BANCO: Bradesco - 237
    FAVORECIDO:Soraya Mariani
    AGÊNCIA: 0505-3
    CONTA CORRENTE: 10217-2
    CNPJ: 104.745.388-69
    * Em caso de desistência, o valor de Investimento não terá reembolso.
    As inscrições são feitas com depósito em conta corrente. Após realizar o deposito encaminhar para email: contato@ciranddadalua.com.br e receberá orientações / Assessoria: Luciana Pereira
    Disponibilidade de estacionamento (a ser pago) e local para alimentação.

  • Cronograma: Em BreveOpen or Close

    EM BREVE

  • Expositores e Colaboradores: Em BreveOpen or Close

    EM BREVE.

Garanta sua participação

26 de Setembro


  INSCREVA-SE
INFORMAÇÕES
Data 26 SET 2015 Valor R$ 170,00

Newsletter - Fique por dentro

Receba nossas novidades, artigos, programação e fique por dentro do que acontece no Cirandda da Lua

Sobre nós

A Cirandda da Lua é um espaço de germinação, cultivo e florescimento do “templo-jardim” que somos todos nós. Nasceu da esperança de resgatar os sentimentos mais profundos e verdadeiros do ser humano, despertar a criança interior, favorecendo a alegria, a cura e a renovação integral do ser, promovendo o equilíbrio do corpo, da mente e do espírito.